Acredite se puder: de acordo com estudo do Centro de Pesquisas para Política Econômica da Grã-Bretanha, as novelas da Globo são responsáveis pela queda da taxa de natalidade brasileira — de 6,3 crianças por mulher em 1960 para 2,3 em 2000. Cuma?

O fato estaria relacionado não à diminuição de relações sexuais durante a exibição das tramas, mas ao modelo de família que elas propagam. Nas 115 novelas (de 1965 a 1999) analisadas, 72% das personagens femininas de até 50 anos não eram mães e 21% tinham apenas um filho — contrariando o modelo real.

Além do Brasil, o único país em desenvolvimento que experimentou um declínio vertiginoso no número de filhos por mãe foi a China, que tem uma rígida política de planejamento familiar. O governo brasileiro não adotou nenhuma medida similar e "por um período o anúncio de contraceptivos era até ilegal".

Os pesquisadores Eliana La Ferrara, Alberto Chong e Suzanne Duryea compararam o conteúdo das novelas, o índice de natalidade e o alcance do sinal da Globo. Concluiram que a taxa de natalidade nas áreas cobertas pelo sinal são menores.

As mais influenciáveis são as mulheres com menos escolaridade ("que tem menos acesso a outros veículos de informação"), e com idade entre 25 e 34 anos (queda de 6% da probabilidade de dar à luz para esse grupo etário) ou 35 e 44 (menos 11%).

Uma prova da influência das tramas nas escolhas dos brasileiros é o fato de muitas mães batizarem seus filhos com nomes de personagens, cita o estudo. Para os pesquisadores, as novelas têm tamanho poder no país porque a exposição à televisão aumenta rapidamente enquanto os níveis de educação melhoram lentamente.

Confira a íntegra do estudo ["Soap operas and fertility: Evidence from Brazil"]

Leia também
Audiência: entenda como o Ibope faz a medição

3 comentários:

Lucas disse...

Creio que eu não seja o único a ter essa opinião:

De um tempo para cá as novelas globais vêm retratando cada vez mais o espiritismo (nada contra) e o fato das mulheres terem poucos filhos

Outro exemplo é na novela das 20h, Duas Caras, que mostra um personagem que fez vasectomia.

Gostaria de saber se o número de aderências ao espiritismo e à vasectomia têm aumentado.

Parabéns pelo Blog, continue assim.

Paula disse...

OI Pessoal.. quanto tempo heim?!..

Sgte Lucas, óbvio que não é só vc que tem essa opinião - as pessoas de bom senso tb a tem...

Ocorre que não só os espíritas e espiritualistas são a favor SIM da Vasectomia e de um Planejamento Familiar (lembrando que para eles o DIU, por exemplo, é - de fato - um elemento abortivo, pois INTERCEPTA a nidação - quando já ocorre a fecundação do esperma e óvulo).

Tratar o SER HUMANO como HUMANO-SER em sua vida aqui na Terra e esperar que TODOS tenham PELO MENOS UMA VIDA DIGNA, creio fazer parte também da mídia e daqueles eventos ligados a ela.

Lidar com a realidade dos fatos - sem fundamentalismos religiosos, como a Igreja Católica que só fala e NADA faz contra as DSTs e a verdadeira preservação da espécie é uma atitude LÚCIDA, EQUILIBRADA E COERENTE.

Bjkas em todos.. Saudades - PW

Anônimo disse...

Por favor passar somente novelas da globo no NORDESTE

GRATO