Após a prisão de Roberto Cabrini por porte de drogas, na noite de ontem em São Paulo, a Record afirmou que o jornalista estava trabalhando em uma reportagem sobre tráfico, portanto carregava 10 papelotes de cocaína somente para uma gravação. Hoje, a Polícia Civil informou que o repórter não estava com equipe de filmagem quando foi preso, e sim no seu próprio carro.

Cabrini enviou carta à imprensa na qual se diz "vítima de armação" e a Record, um comunicado. Leia abaixo a nota da Record e trechos da carta do jornalista.

:: Trechos da carta de Roberto Cabrini

"Como jornalista investigativo informo aos colegas que tenho atuado há dois anos no caso PCC. Hoje minha fonte me procurou para entregar fitas sobre as quais há muito tempo tenho conhecimento.

As fontes do PCC sempre me informaram que os esclarecimentos sobre o que aconteceu durante os ataques só poderiam ser feitos quando sua revelação não representasse riscos a integridade física de vários detentos. Hoje (ontem) uma fonte marcou um encontro na zona sul de São Paulo para a entrega de três DVDs.

Após um contato telefônico, a fonte me levou ao local onde seriam entregues os DVDs, já prometidos há muito tempo. Ao invés de receber as fitas, houve sim uma abordagem policial.

Estou sendo vítima de uma armação em virtude de estar investigando assuntos que incomodam a muitas pessoas. Apesar de tudo, comunico que sempre protegi e protegerei minhas fontes, afinal considero o respeito entre fonte e jornalista um dos princípios mais sagrados da minha profissão."

:: Nota da Record

"A direção da Record determinou, logo que teve conhecimento sobre a detenção do repórter Roberto Cabrini, que o departamento jurídico da emissora acompanhe atentamente o caso e preste a assessoria necessária ao jornalista, para que o ocorrido seja esclarecido em breve.

A área de jornalismo da Record tinha o registro interno que o repórter estava desenvolvendo uma reportagem de caráter investigativo. Roberto Cabrini é reconhecido pela cobertura de reportagens especiais e por sua trajetória profissional nas principais tevês brasileiras.

A Record acredita na Polícia e na Justiça do Estado de São Paulo e espera a correta elucidação dos fatos."

Leia também
Roberto Cabrini é preso por porte de drogas

2 comentários:

Tatoo disse...

Vocês do tv aberta dão show, cara! Muito bom este post, não vi nada tão completo como aqui. parabéns!

Teve Aberta disse...

Tatoo,
muito obrigado. Volte e comente sempre!