Quando algum âncora de telejornal da Globo anuncia notícia exclusiva relacionada à polícia, o telespectador já intui quem conseguiu o furo: César Tralli. Hoje, no Fantástico, o repórter apresentou laudos do Instituto de Criminalística de São Paulo que integram a investigação do caso Isabella, inclusive com imagens das provas.

Partindo do pressuposto que dificilmente uma fonte passa informação desse tipo a um jornalista sem pedir algo em troca, cabe se questionar: Tralli retribui essas "gentilezas"? De que maneira? E, mais, o espectador têm direito de saber como o repórter tem acesso sistemático a conteúdos confidenciais?

Veja também
Vídeo: César Tralli empurra papagaios de pirata

1 comentários:

Mel disse...

Eu acho que o público tem direito de saber sim. Aposto que ele retribui depois mostrando ações dos policiais que passam informações a eles.