A assessoria de imprensa do apre-sentador Gugu Liberato anunciou insistentemente que o programa Domingo Legal (SBT) estrearia novos quadros, cenário e linguagem visual no domingo passado. Mas os telespectadores da atração não devem ter percebido grandes mudanças na data, nem sete dias depois. Por enquanto, a única alteração visível é o formato do palco, em semi-arena, que mais parece um mostruário de lâmpadas ou de televisores.

Quanto ao restante, Gugu oferece apenas "mais do mesmo". A exibição de um vídeo relembrando momentos dos 25 anos de carreira do apresentador, neste domingo, reforçou a impressão de que o ex-futuro sucessor de Sílvio Santos comanda o mesmo programa desde que começou na tevê. E não é simples mudar o rumo dessa trajetória de uma semana para a outra, ao contrário da idéia que a assessoria de Gugu tentou vender para os telespectadores.

Agora sob o comando dos diretores Homero Salles e Dirlan Jorge, o "novo" Domingo Legal é recheado por atrações requentadas, que de tão exaustivamente repetidas levaram grande parte do público brasileiro a sequer ligar a televisão aos domingos. Mudou a embalagem, mas o conteúdo continua o mesmo.

As provas Labirinto Uga Uga (em que os participantes percorrem um labirinto tentando recolher cubos sem ser pegos por "monstros") e Jogo dos Pinos (presos dentro de uma bolha, famosos têm que derrubar pinos colocados no final de uma rampa) fazem lembrar outra atração comandada por Gugu, o Cidade Contra Cidade. Com uma "novidade": no primeiro jogo, a ajudante, uma loira que usa roupas decotadas, se chama Sabrina Saltitante. Impossível não perceber as semelhanças com Sabrina Boing Boing, personagem do Superpop (RedeTV).

Em seguida, há a parte TV Animal do programa. O aventureiro Toninho Negreiro mostra bichos curiosos, o que Gugu já fazia no final dos anos 80. Do "antigo" Domingo Legal vieram os quadros Quero Ser Ator (um concurso para crianças que sonham fazer novelas) e Encontros (no qual a produção promove reencontros entre pessoas distantes). Já o Verdade ou Mentira (que pretende esclarecer dúvidas) segue o mesmo princípio das vinhetas Falso ou Verdadeiro do Fantástico. Detalhe: um dos "repórteres" de Gugu afirmou que é fato que Papai Noel tem uma casa de veraneio no Brasil (!).

Por ironia do destino, na tal retrospectiva da carreira do apresentador (citada acima), Gugu aparece contando a Jô Soares que foi contratado por Sílvio Santos porque mandava boas sugestões para os programas do patrão. "Era office-boy e enviava cartas com idéias para acabar com o cansaço das atrações dele", disse. Pois parece que, agora, é Gugu quem precisa de um "office-boy" que limpe a poeira e tire o cheiro de naftalina de seu "novo" Domingo Legal.

2 comentários:

DJ disse...

Finalmente uma matéria crítica e analitíca que não se limitou em reproduzir notícias dos quadros e novelas da Globo/Record. Só falta uma análise do Pânico na TV! :)

Tevê Aberta disse...

DJ,
prometemos analisar o Domingo Legal e cumprimos nossa palavra, certo? Quanto ao blog postar notícias sobre quadros e novelas da Globo e da Record, ele não seria sobre a tevê aberta se não o fizesse. E há outras críticas a serem lidas. Veja no arquivo.
Até!